terça-feira, 7 de março de 2017

Você tem medo de quê?



Vivendo numa grande cidade como São Paulo é quase unânime ter medo da violência, não é? Mas não é (só) disso que quero falar aqui. Não quero falar apenas das causas externas para os nossos medos mas também dos medos que vêm de dentro. Você tem medo de quê?

De fracassar, de tentar o novo, de ficar sozinho, de ficar doente (maldito câncer), de envelhecer, de morrer? De falar em público, de não ser amado, de perder o emprego, de ser insignificante, de perder o controle sobre as situações?

A lista de medos é tão extensa quanto pessoal e se eu abrir a minha lista aqui é bem capaz de você dar risada! :-D

Chico Buarque foi muito feliz ao escrever a história da Chapeuzinho Amarelo para crianças:
Era Chapeuzinho Amarelo amarelada de medo. Tinha medo de tudo. Já não ria, em festa não aparecia, não subia escada nem descia... não brincava de nada, nem de amarelinha.
Não ia pra fora para não se sujar, não tomava sopa pra não ensopar, não tomava banho para não descolar, não falava nada para não engasgar, não ficava em pé com medo de cair, então vivia parada, deitada, mas sem dormir, com medo de pesadelo.

É gente... o medo sufoca e paralisa!

Você já viveu (ou vive) assim? Eu sim!

Esses dias olhei no espelho e me vi como a Chapeuzinho Amarelo, amarelada de medo! Mas Deus também viu e tratou de conversar comigo a respeito. ;-)

Descobri que uma das expressões mais repetidas na bíblia é "Não tenha medo!", tanto no Velho como no Novo testamento (por que será né? Será o medo um sentimento comum a todo ser humano?).

"Não tenha medo" foi dito por Jesus diversas vezes e em algumas delas a frase veio com um complemento:

"Não tenha medo. Tenha fé!" Foi isso que Jesus disse a Jairo quando ele recebeu a notícia de que sua filha havia morrido (Marcos 5.36).

"Por que vocês estão com tanto medo, homens de pequena fé!". Foi o que disse Jesus aos discípulos quando eles estavam no barco chacoalhado pela tempestade (Mateus 8.26). Será então o oposto do medo, a fé?

Nos últimos dias quando aquele "medinho" (insegurança, angústia, você pode chamar do que quiser) veio ao meu coração, eu disse pra mim mesmo: Não tenha medo Aline, tenha fé!

Se espantarmos o medo e convidarmos Jesus para perto, ficaremos em paz. Talvez as situações externas não mudem, mas com certeza nosso coração mudará. Afinal, foi isso o que Jesus prometeu, não foi?

"Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições, contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo." (João 16.33)

Aline Cândido

sábado, 28 de janeiro de 2017

Corre corre


Você há de concordar comigo, principalmente se você vive numa grande capital, a vida é uma loucura e não é de hoje! 

Dependendo do momento de vida em que você se encontra (casado, com filhos, ou trabalhando e estudando por exemplo), você há de convir, sobra pouco tempo livre. E decidir o que fazer com esse pouco tempo que mal sobra pode ser uma decisão bastante difícil. 

É aí que priorizamos o que é prioridade. Se tempo é "dinheiro", precisamos pensar no retorno desse "investimento", não é verdade?!

O profeta Oséias sabia das coisas. Ele sabia que investir um tempo, fazer um esforço em conhecer a Deus, traria retorno garantido. 

“Conheçamos o Senhor; esforcemo-nos por conhecê-lo. Tão certo como nasce o sol, ele aparecerá; virá para nós como as chuvas de inverno, como as chuvas de primavera que regam a terra”.”‭‭Oséias‬ ‭6:3‬ ‭NVI‬‬

Deus se apresenta àquele que o busca. Não tem como "levar o cano" nesse encontro. 

Assim como a chuva de primavera molha a terra e faz brotar dela seus frutos e flores, assim também Deus fará brotar em nós o fruto do seu Espirito. 

Priorize, separe um tempo, marque um encontro com Ele. Eu e Oséias garantimos: Vai valer a pena! 

---
Aline Cândido

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Na varanda com Deus eu li:



Tudo procede dele. 
Tudo acontece por intermédio dele. 
Tudo termina nele. 
Glória para Sempre. Louvor para sempre. 
Amém. Amém. Amém. 
Romanos 11.33 (Bíblia A Mensagem)
---

(O princípio de) tudo.      
(O meio de) tudo.      
(O fim de) tudo. 

O texto dá ênfase e também possibilita um respiro para meditarmos... O princípio da vida, procede dEle. 

Penso no mundo em sua formação, água, terra, fogo e ar. Os elementos básicos, o princípio do mundo e toda a natureza, procedem dEle. Penso num bebê recém nascido ou ainda em formação na barriga de sua mãe. O princípio da vida, é criação dEle.

Tudo acontece por intermédio dEle. 

Penso nas cidades em crescimento, construídas pelo homem, claro. Afinal, ao longo dos tempos fomos descobrindo e aprimorando conhecimentos sobre tudo. Mas não foi o homem que criou o próprio cérebro com sua capacidade infinita de processar informações. É por meio dEle que o homem faz acontecer, mesmo que seus olhos se fechem para isso, mesmo que se reconheça independente e auto-suficiente. 
É uma pena que no "intermédiario", no durante, decidimos viver "sozinhos", nos afastamos de Deus. Porque no final das contas...

Tudo termina nele

O fim da vida, quando o espírito do homem volta para Aquele que o deu (Eclesiastes 12.7). O que sobra de nós nessa Terra? Talvez lembranças, imagens, palavras... Deus porém continua. Até o que conhecemos como fim termina nEle. 

Então que tal viver a vida do começo ao fim com Ele?

Amém.   Amém.   Amém.

---
Aline Cândido 

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Alimento

O peso do seu corpinho miúdo largado sobre os meus ombros. Músculos relaxados, sem nenhuma tensão ou resistência. Bochechas e lábios amolecidos. A sonolência típica de quem está com o estômago cheio. A paz de descansar no lugar mais seguro da sua curta existência: em meus braços.

Essa foto tem mais de 6 anos mas ao olhá-la revivo as sensações que descrevi acima. Quem amamentou sabe do que eu estou falando. É único. É sublime. É divino.

Crescemos, trocamos o leitinho por alimentos sólidos, nos tornamos independentes, resolvemos (ou pelo menos tentamos resolver) tudo sozinhos, até que vem o stress, o cansaço, o desânimo. 

E hoje ao buscar a Deus no meu silêncio e na sua Palavra, esse versículo veio ao meu encontro:

"De fato, acalmei e tranqüilizei a minha alma. Sou como uma criança recém-amamentada por sua mãe; a minha alma é como essa criança. Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, desde agora e para sempre!" Salmo 131:2-3

Ah Deus lindo... hoje esse versículo não foi só um texto sobre um papel. Foi voz no ouvido, carinho na alma, mergulho profundo na Sua presença, que é sempre tão real! 

Só pude sorrir e me largar em Seus braços. A minha vida e a minha esperança são Tuas para sempre!

Aline Cândido



sexta-feira, 8 de julho de 2016

De onde vem o seu sorriso?

https://www.flickr.com/photos/86603835@N00/24618664/


Há alguns dias ouvi uma brasileira que mora no Oriente Médio falar sobre as crianças do seu convívio. Ela disse que é muito difícil as crianças de lá sorrirem. Elas não entendem tudo o que está acontecendo ao seu redor, mas sentem tudo! Refugiadas, perderam seus lares, seus brinquedos, sua infância, algumas perderam saúde… perderam a capacidade de sorrir, de se alegrar! 

Essas palavras me tocaram profundamente e estão até agora perturbando meu sono. 
Tenho uma filha de 6 anos e não consigo imaginá-la sem o seu sorriso! Aliás, ele é sua marca pessoal desde muito pequena. Cheguei até a fazer um álbum só de fotos sorridentes. Quando ouvi sobre as crianças que dificilmente sorriem, a comparação com ela foi imediata. 

Do outro lado do mundo, por aqui, também conhecemos gente que apesar de ter uma vida boa em vários aspectos, vive sem alegria. Pensando nisso tudo, lembrei-me de várias passagens da bíblia sobre ALEGRIA. Você lembra de alguma?

Lembrei especialmente de Atos 16, quando Paulo e Silas foram presos injustamente, tiveram suas roupas arrancadas, foram chicoteados, lançados numa prisão fétida, escura, sombria e à meia noite estavam cantando louvores a Deus, com uma alegria que não dependia daquelas circunstâncias. 

Essa alegria meio fora de hora parece loucura e só pode ser explicada com base numa mente transformada por Deus. Só consegue se alegrar apesar das circunstâncias desfavoráveis quem escolhe ter a mente focada em Deus.

Muitos são os ladrões da alegria (pessoas, situações, preocupações com o futuro…), porém Jesus tem pra nós uma alegria milagrosa, preenchedora, suprema e inabalável. 
“Vocês ficarão cheios de alegria, e ninguém poderá tirar essa alegria de vocês” (João 16.22).

Se ainda não a experimentamos talvez estejamos procurando alegria nos lugares errados. A alegria verdadeira é encontrada apenas em um lugar: “A tua presença me enche de alegria e me traz felicidade para sempre” (Salmo 16.11). Para experimentar essa alegria é preciso passar tempo com o Senhor. 

Mas o que aconteceu com Paulo e Silas na prisão? Enquanto oravam e cantavam hinos a Deus houve um terremoto tão violento que os alicerces da prisão foram abalados. As portas se abriram, as correntes todas se soltaram. (Atos 16.26)
Você já parou pra pensar que a alegria de Deus pode te libertar das “prisões” que você vive? Quando escolhemos focar em Deus a despeito das circunstâncias Ele pode responder abalando nossas estruturas e nos libertando.

Ocorreu também uma transformação na vida do carcereiro. Ele e sua família creram, foram batizados, cuidaram de Paulo e Silas e diz a bíblia que “com todos os de sua casa, alegrou-se muito por haver crido em Deus”. (Atos 16.34).
Então a alegria de Deus além de transformar nossa vida pode transformar a vida das pessoas ao nosso redor? Parece que sim!

Dito isso, peço a Deus que me ajude a ter a mente focada nEle para que eu possa experimentar essa alegria verdadeira tão presente na bíblia! Peço por mim mas também pelas crianças que citei no começo do texto. Que voltem a sorrir e experimentem a alegria de Deus!


E você, já experimentou essa alegria?

Aline Cândido

---
Foto by Bjorn - https://www.flickr.com/photos/jbird/

segunda-feira, 6 de junho de 2016

#ObrigadoSenhor



Lendo a Bíblia encontrei textos sobre assuntos diversos com uma coisa em comum: GRATIDÃO.
Vem comigo dar uma olhada neles:

Sabe qual é a vontade de Deus para sua vida? Que você seja grato.
Dêem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus” (1Tessalonicenses 5.18).

Não sabe por qual caminho ir? Precisa de uma direção? Seja grato.
“Que a paz que Cristo dá dirija vocês nas suas decisões, pois foi para essa paz que Deus os chamou a fim de formarem um só corpo. E sejam agradecidos” (Colossenses 3.14-15)

Sabe que tipo de conversa é saudável? A que tem a gratidão como foco.
“Portanto, qualquer tipo de imoralidade sexual, indecência ou cobiça não pode ser nem mesmo assunto de conversa entre vocês. Não usem palavras indecentes, nem digam coisas tolas ou sujas, pois isso não convém a vocês. Pelo contrário, digam palavras de gratidão a Deus”. (Efésios 5.3-4)

Está passando por uma luta? Seja grato.
“Continuem firmes na oração, sempre alertas ao orarem e dando graças a Deus” (Colossenses 4.2)

Está ansioso, preocupado? Ore, peça, suplique, mas seja grato.
“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.” (Filipenses 4.6)


Parece que a gratidão é uma espécie de contraponto para muitos sentimentos da natureza humana.
  • Está sentindo inveja do vizinho? Olhe para sua própria vida e agradeça a Deus pelo que você tem. 
  • Está murmurando pelos cantos? Que tal agradecer primeiro? Seu olhar sobre as dificuldades muda quando seu coração começa a ser grato.
  • Está preocupado com o dia de amanhã? Veja como Deus cuidou de você até agora e agradeça. 
  • Está se achando a última bolacha do pacote? "A ingratidão é filha da soberba(1) Lembre-se de onde você veio… do nada, né?! E até chegar no dia de hoje você dependeu de centenas de pessoas, a começar de sua mãe que te carregou na barriga por 9 meses. Que tal agradecer a Deus por tudo que recebeu? 


A gratidão a Deus parece nos levar de volta ao ponto de equilíbrio. Damos graças a Deus e Ele nos dá paz, nos dá uma nova visão sobre a situação, nos torna mais humanos e mais empáticos com o próximo. 

Você certamente conhece alguém que está habituado a enxergar a vida como um copo meio vazio. Nada está bom. Sempre tem um motivo para reclamar. Que tal ser aquele que sempre enxerga a vida como um copo meio cheio? Gratidão não é só a ação de dizer OBRIGADO, mas é uma postura diante da vida!

Os judeus tem a tradição de pronunciar 100 agradecimentos a Deus por dia! Isso dá em média um agradecimento a cada 10 minutos. Consegue imaginar? Que tal exercitar a gratidão? Vamos juntos? Afinal “esta é a vontade de Deus para nós em Cristo Jesus” (2)

Aline Cândido

---
(1) Miguel de Cervantes - Dom Quixote

(2) 1Tessalonicenses 5.18

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Pé de Alegria


Um dia Deus resolveu me dar um presente. Embrulhou uma semente de Alegria e arrematou com um lacinho cor de rosa.
Transplantada em meu ventre, a semente cresceu, cresceu, cresceu... Tanto que não cabia mais em mim. Resolveu sair e conhecer o mundo que existe por aí.

Cinco... Quase seis anos depois, aqui estou eu, com um pé de Alegria em minha casa.
Todos os dias rimos juntas fazendo caretas em frente ao espelho, brincando de ser invisível, trocando as letras das palavras, ouvindo e contando centenas de histórias, ganhando e perdendo nos jogos (mas o importante é se divertir, como ela sempre me diz), rindo, gargalhando... até perder o fôlego!
A semente germinou, cresceu e cresce forte, estende seus galhos sobre todos, frutifica aqui dentro de mim.

A vida seria tão  cinza sem Alegria.

Todos os dias ela me inunda de um jeito e transbordo em lágrimas quando paro e penso, que essa árvore vai crescer ainda mais e fazer sombra em outros lugares.

Colho os seus frutos diariamente e em textos como esse recolho suas sementinhas.
Estão agora plantadas em minha mente e coração para que eu tenha sempre Alegria perto de mim.

Te amo filha.

“Os filhos são um presente do Senhor; eles são uma verdadeira bênção.”
‭‭Salmos‬ ‭127:3‬ ‭NTLH‬‬

Aline Cândido

quinta-feira, 28 de abril de 2016

A humanidade de Moisés


Sempre fico admirada quando leio o chamado de Abraão e sua prontidão em responder positivamente a Deus. Ele não titubeou, não questionou, não ponderou… apenas obedeceu.
Abraão saia da tua terra… e vá para a terra que eu lhe mostrarei… Farei de você um grande povo, e o abençoarei… (Gênesis 12.1-2)
Partiu Abrão, como lhe ordenara o Senhor… (Gênesis 12.4)

Uau! Abrão ouviu e obedeceu. Que homem de fé!

O mesmo não aconteceu com Moisés. Quando ele ouviu o chamado de Deus, no episódio da sarça ardente, ele questionou a Deus várias vezes.

Vá, pois, agora; eu o envio ao faraó para tirar do Egito o meu povo, os israelitas. Moisés, porém, respondeu a Deus: "Quem sou eu para apresentar-me ao faraó e tirar os israelitas do Egito? (Êxodo 3:10,11)
Deus afirmou: "Eu estarei com você… Moisés perguntou: "Quando eu chegar diante dos israelitas e lhes disser: O Deus dos seus antepassados me enviou a vocês, e eles me perguntarem: ‘Qual é o nome dele? Que lhes direi? (Êxodo 3:12,13)
E se eles não acreditarem em mim nem quiserem me ouvir e disserem: ‘O Senhor não lhe apareceu’? (Êxodo 4.1)
Ó Senhor! Nunca tive facilidade para falar, nem no passado nem agora que falaste a teu servo. Não consigo falar bem! (Êxodo 4.10)
Ah Senhor! Peço-te que envies outra pessoa. (Êxodo 4:13)

Por cinco vezes Moisés tentou se esquivar do seu chamado. Sua insegurança era maior do que a fé que tinha em Deus. Era pouco provável que alguém o escolhesse para ser o libertador do povo israelita, e ele tentou fazer com que Deus mudasse de ideia.

Em todas as suas réplicas Deus dava a Moisés as respostas para seguir em frente. Mas por fim, a bíblia diz que Deus se irou com Moisés e acabou cedendo a um apelo dele.

O chamado de Deus é um assunto sério, individual. Antes que você traga qualquer outra pessoa para cumprir com você esse chamado, esteja absolutamente certo em seu coração de que a pessoa está na mesma visão que você.

Como resposta aos apelos de Moisés, Deus enviou Arão, seu irmão, como porta-voz de tudo que ele falasse.

Foi como se Deus dissesse: “Já chega Moisés, tudo bem! Vou fazer do seu jeito… vou mandar Arão contigo, mas esse não é o meu melhor plano. Vai chegar o dia em que você vai desejar ter seguido o meu chamado sozinho. Você não precisa de Arão… tudo o que você precisa é de mim!”

Se você conhece toda a história vai se lembrar que foi Arão que ficou impaciente e construiu um bezerro de ouro para o povo adorar enquanto Moisés estava no Monte Sinai com Deus. Foi Arão, o “facilitador de Moisés”, que levou o povo a pecar e a pagar um alto preço por isso (Êxodo 32).

Por mais impossível que possa parecer, Deus tem sempre uma saída sem precisar recorrer aos nossos atalhos. Os planos dEle são muito superiores aos nossos.

Aline Cândido

---
Referência: Insight for Today - Going it Alone by Chuck Swindoll


terça-feira, 29 de março de 2016

Fim. E recomeço.


Fim da linha. Escuridão. Inverno. Morte. Fim dos sonhos. Desesperança.

Foi assim que se sentiram os discípulos, quando viram Jesus morto na cruz. Aquele que ia trazer a redenção do povo judeu, o Rei dos Reis, havia morrido. Como foi que isso aconteceu? Como Deus pôde abandonar seu Filho e frustrar a esperança de um povo que clamava por libertação?

Como é difícil enxergar vida diante de um cenário de morte. Como é difícil enxergar qualquer coisa quando os planos se frustram, quando a vida apresenta um beco sem saída, quando perdemos o controle e o barco é chacoalhado pelas ondas na tempestade que não dá trégua.

As mulheres que foram ao túmulo no domingo pela manhã, carregavam suas tristezas e especiarias aromáticas para preparar o corpo morto de Jesus. Não estavam preparadas para a notícia que receberam e ficaram perplexas quando o anjo lhes disse:

“Por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que vive? Ele não está aqui! Ressuscitou!” (Lucas 24.5-6)

Elas esperavam morte… e encontraram vida!

Naquele mesmo dia, dois dos discípulos que caminhavam até o povoado de Emaús, choravam a morte de Jesus, lamentavam o ocorrido, olhavam para o chão entristecidos. O próprio Jesus ressurreto apareceu a eles, mas “seus olhos foram impedidos de reconhecê-lo” (Lucas 24.16).

As mulheres já tinham lhes falado que o túmulo estava vazio, alguns dos seus companheiros já tinham ido até lá e confirmado o que as mulheres disseram, mas mesmo assim, eles não creram. Não enxergavam além de suas próprias frustrações.

Somente o próprio Deus pode nos tirar da espiral da depressão, da desesperança, mudar o foco da nossa visão, e mais do que isso, nos levar da morte à vida.

Mas entre a Sexta-feira da crucificação e o Domingo da ressurreição, existe o Sábado. Ah, o Sábado… o dia que foi separado para descansarmos em Deus. Será que conseguimos parar tudo e entrar nesse descanso? Conseguimos entregar tudo a Ele e esperar pacientemente que o Senhor do Sábado atue?

“Assim, ainda resta um descanso sabático para o povo de Deus;… esforcemo-nos por entrar nesse descanso, para que ninguém venha a cair…” Hb 4.9-11

Não existem atalhos. Para chegar no “domingo”, precisamos necessariamente passar pelo “sábado”.
Que Deus nos ajude a descansar nele. Pois somente com Ele vem o recomeço, o renascimento, a novidade que transforma a nossa vida! 

Feliz Páscoa a todos! 

Aline Cândido

segunda-feira, 7 de março de 2016

"Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera"


Sou iniciante na cozinha, confesso, mas sei fazer sequilhos. Aprendi com minha mãe, que aprendeu com minha avó paterna, Dona Duvina.
Ela faleceu cedo, e eu tinha apenas 10 anos. Não deu tempo de aprender seus truques culinários, mas sua "fama" atravessou gerações.

Ela fazia os sequilhos todos do mesmo tamanho, com uma precisão que (descobri com o tempo) virou herança de família.
Ouvi de minha mãe anos mais tarde: "está muito grande essa bolinha! E essa, então, está muito pequena! Faz de novo!"

Não cozinhei com a Dona Duvina, mas seus cadernos de receita já passaram por minhas mãos e estão guardados como relíquias que o tempo e a traça tentam destruir.

Lembro de mim recém-casada orando na cozinha com a panela de arroz nas mãos: Senhor, por favor, me ajuda a ter ao menos 10% do talento que minha avó tinha na cozinha!
Nesse tempo eu achava que ela tinha nascido pronta, assim como todas as outras avós e mães do mundo. Eu orava como se Deus pudesse me transformar num passe de mágica!
Quem sabe um dia chego lá! Já sei fazer seus sequilhos!
E toda vez que os faço, sinto ela perto, bem viva dentro de mim.

Foram só 10 anos e talvez apenas cinco de memória consciente. Lembro dela cozinhando, cuidando das plantas e ajudando os que precisavam.

Que tristeza é a morte que deixa um abismo entre as pessoas! Mas que alegria ter memórias de uma vida feliz! :-)

Esse 8 de março, dia da Mulher, dedico a ela, vó Duvina, grande mulher!
E também à minha mãe, dona Regina, que apesar de ser sua nora, a tinha como mãe!



"Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera. A formosura é uma ilusão, e a beleza acaba, mas a mulher que teme ao Senhor Deus será elogiada. Deem a ela o que merece por tudo o que faz, e que seja elogiada por todos." (Provérbios 31.28-31)

Aline Cândido